De Salve Jorge a 9 de Outubro de 2007 às 15:20
Quanta te calas
Libero minhas taras
E deslizo minha língua pela tua pele
Sua textura rara
Sua essência cara
Tens de me dá-las
Enquanto afogo-me na tua nuca
E meu peito cola às tuas costas
Ficas maluca
Sei o quanto gostas...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.