Terça-feira, 23 de Outubro de 2007

Momentos da Nossa Realidade - Espaço Ser Mulher

 

A pouca divulgação e a vergonha levam a que apenas 23 mulheres tenham exposto os seus casos de violência doméstica e recebido a ajuda dos técnicos disponíveis na Junta de Freguesia de Paranhos, no Porto.
Actualmente, o gabinete acompanha 12 processos.
“Grande parte destes casos são mulheres maltratadas durante anos a fio por razões que variam entre o amor e o terror”.
O Espaço Ser Mulher surgiu em Dezembro de 2005, com o objectivo de se tornar num gabinete de apoio e informação dirigido a mulheres vítimas de violência doméstica.
A ajuda dirige-se “essencialmente a mulheres” e a todos os tipos de violência, seja ela “física, sexual, psicológica e económica, quando continuada e exercida no contexto familiar ou numa relação íntima”.
O atendimento “é assegurado por uma equipa multidisciplinar de técnicos da área das ciências sociais”.
Uma psicóloga, uma socióloga e uma técnica de Serviço Social analisam o tipo de violência em causa, identificam os sinais e as vítimas e determinam estratégias para a resolução do problema, dando a conhecer “os apoios sociais existentes no combate à violência doméstica”.
Os técnicos encaminham as vítimas para instituições que possam dar apoio jurídico, judiciário e psicológico, e informam-nas dos seus direitos e deveres.
O gabinete garante a “confidencialidade máxima” de cada processo.
Ao Espaço Ser Mulher podem recorrer todas as vítimas de violência doméstica da freguesia e de todo o concelho do Porto.
 
Espaço Ser Mulher
Junta de Freguesia de
Paranhos, no Porto
Rua Álvaro Castelões, 811
Horário de Funcionamento:
Quinzenalmente às terças--feiras, das 9 horas ao meio-dia, ou por marcação através do 22 502 00 46
 
 

Não consegui deixar que passa-se ao lado o que li hoje no jornal.

Infelizmente a  violência doméstica é um problema universal, mas com um especial significado em Portugal, pensando-se que possa existir em cerca de 25% dos lares.

A violência doméstica é a principal causa de morte em Portugal nas mulheres que se encontram no escalão etário entre os 16 e os 44 anos, ultrapassando mesmo os números da morte por cancro ou das mortes em acidentes de viação.
Agora expliquem-me, como será possivel isto?! Que tristeza!
Ass. Pequenita

Arte de Amar ... às 10:08
| deixa o teu corpo misterioso | favorito
10 comentários:
De tantodemim a 23 de Outubro de 2007 às 11:16
Não encontro explicações para tais factos e numeros! Neste momento estou a acompanhar de perto um caso de violencia domestica que me repugna, nem os filhos são poupados ás cenas de violencia fisica e psicologica... é muito triste !
Obrigada por teres publicado e divulgado este espaço, quem sabe as mulheres ( e não só mulheres) se sentem mais protegidos ao divulgarem a sua situação e tenham o apoio necessário.
Um beijinho


De Pequenita a 23 de Outubro de 2007 às 11:31
Espero ajudar querida, felizmente nca vivi pessoalmente um caso destes, mas tenho conhecimento de alguns, o que me deixa triste pois nao vejo reacção por parte das mulheres para que tal situação acabe!Nao se pode ter medo!


De Secreta a 23 de Outubro de 2007 às 11:28
Infelizmente muitas mulheres são vitimas de violência doméstica e por medo ou vergonha permanecem em silêncio. Sofrem todo o tipo de mau tratos e humilhações sem pedirem a ajuda de ninguém.
Este post poderá com certeza ajudar muitas mulheres a perceberem que não estão sós nesta luta. Que existe alguém que as pode apoiar e ajudar!
Beijito.


De Sophia a 23 de Outubro de 2007 às 13:35
É uma triste realidade que muito poucas encaram de frente...
O importante é haver cada vez mais espaços para que as mulheres possam ser defendidas e apoiadas!

;) Baci


De Bichinho a 23 de Outubro de 2007 às 17:00
Obrigado pela visita.
Beijo fantasma.


De Sutra a 23 de Outubro de 2007 às 21:05
Infelizmente uma realidade.
Arrepiante :-(

Bj doce

ps - gosto daqui, também :-)


De Pacha33 a 23 de Outubro de 2007 às 21:49
Boas noites para estas todas mulheres que já responderam ou que vão responder..
Este poste é um assunto muito serio, que não se admite no Sec..XXI.
Agora faço uma pergunta a todos esses machos qual é o prazer que eles sentem ao
Actuarem dessa maneira ??????
Eu como homem casado já lá vão 27 anos ainda não compreendi esse motivo
Mas há gostos para tudo!!!!!!! ( E o que é feito desses tristes, engatam outras e começa o mesma história ) É por isso que digo é um assunto muito sério
Fico por aqui e um beijo a todas as mulheres que lerem este meu desabafo...


De Francis a 23 de Outubro de 2007 às 23:43
Pois... e depois há opiniões destas: Se não leste, lê este meu post:

http://barbiku.blogspot.com/2007/10/obra-divina.html



De seforis a 24 de Outubro de 2007 às 06:40
Não sei...sei...não sei! É complexo o problema que abordas e nem sempre relata as questões fundamentais para que deixem de existir tão grandes atrocidades nas relações que cada um de nós vai construindo ao longo da vida...talvez um dia te explique melhor o que está por trás de tudo isso...Beijinhos


De Pequenita a 24 de Outubro de 2007 às 14:33
Aqui está um excerto de um poste do Francis!


"Mas o melhor está para vir; Monsenhor Luciano Guerra, Reitor desta espécie de Taj Mahal de Las Vegas, embora com a diferença que em Vegas existe a possibilidade de reavermos o nosso investimento, quando convidado a manifestar-se sobre as agressões às mulheres, mostrou uma posição muito lapidar e coerente... com a obra actual da Igreja; É preciso distinguir as agressões pois estas têm graus diferentes de violência: “É diferente dar um murro numa mulher todas as semanas do que dar um murro apenas de 3 em 3 anos”. Esta posição para além de reveladora de inteligência infinita (...) leva-nos a diferentes considerações que gostaria de explorar:
a) Chega-se à conclusão de que existe um Santo cardápio na Sacristia da Igreja definindo claramente os diferentes tipos de murros que se podem aplicar às mulheres bem como as respectivas sanções Divinas. O crente poderá ir duma simples bofetada diária punida com admoestação, reprimenda ou donativo generoso para a compra de novas loiças para a casa-de-banho, até murros diários puníveis com 200 Padres Nossos.
b) A máxima bíblica “Não atentarás contra o próximo” deverá ser alterada brevemente para: “Não atentarás contra o próximo a não ser que o próximo seja a tua mulher e nesse caso deverás ser comedido e não ir além dumas bofetadas ou uns murros de 3 em 3 anos”
c) Este fechar dos olhos clerical leva-nos a uma hipótese que tem origem na própria origem dos homens. Decididamente, o Catolicismo ainda não perdoou a mulher por ter sido responsável pela expulsão da humanidade do jardim divino. Está bem, Eva tirou apenas uma maçã aproveitando um momento de distracção do Omnipresente. Mas tinha sido proibida de o fazer. Quando soube, Deus ficou possesso, afinal as maçãs eram suas, perdeu as estribeiras e expulsou-a juntamente com Adão do paraíso. O Homem pagou pelo erro da Mulher e, aparentemente, nunca mais lhe perdoou."


Comentar post

Som da arte...

Leva-me

http://intimomisterio.blogs.sapo.pt/

Mistérios online...

Free Counter

Mistério Destaque

Mistérios...

Tanto de Mim
Silêncio Sentido
Papoila
JoanaDalila
Joaozita
Convento das Safadas
Egos da Sophia
Mixtu
Secreta
Cartasa
Palavras da Noite
Segunda Vida
Continua a Sorrir
Espelho de Sombras
Irreal
Elogiada Loucura
Kaliynka
O feitiço da Lua
Nylda
de-proposito
Happinessmore-or-less
Ana Garrett
João Mãos de Tesoura
Olhar Indiscreto
Nadir
Memórias Secretas
Olhares Vagos
Pensamentos Vagabundos
Amo-te e Muito
Amadorjp
Espirito da Lua
Beleza de Mulher
A Seiva
Flor do Sentido
Churrascos & Comentários
Cartoonices
Zé Trolha
Sorrisos Perfeitos
Segredos da Marrie
Joker
O lobo e a Lua
Momentos
Insanidad3
Cida
Rafeiro
Jorge
Alcova Real
Excitações
Momentos de Vida
Vida de Vidro
Ana S
Contos Secretos
Entre as Palavras
Camas e Algemas
Duas Almas Gemeas
Artemis Lunatica
Prazer Oculto
Red Light Special
Cravo e Canela

Intimidades Recentes

Momento de Amor

Prémios